MANIFESTO DA DIRECÇÃO: Este blogue “www.sortesdegaiola.blogspot.com”, tem como objectivo primordial só noticiar, criticar ou elogiar, as situações que mais se distingam em corridas, ou os factos verdadeiramente importantes que digam respeito ao mundo dos toiros e do toureio, dos cavalos e da equitação, com total e absoluta liberdade de imprensa dos nossos amigos cronistas colaboradores.

quarta-feira, 30 de abril de 2014

João Moura jr e João Maria Branco em Estremoz...





Se João Moura jr é já uma certeza, João Maria Branco representa o futuro...



João Moura jr tem pautado as suas últimas actuações em Portugal pela excelência aliada á madurez do seu toureio.




















João Maria Branco teve no ano de alternativa, grandes desafios aos quais correspondeu com toda a dignidade deixando antever um risonho futuro.


Dois Alentejanos que vão com certeza honrar a sua região..

Tenta - Monte Velho...

Monte Velho, onde a natureza de disfruta.


Em pleno coração alentejano, no montado puro realizou-se a primeira tenta do ganadero Eng. Joaquim Brito Paes. Tarde primaveril, com nota positiva para as novilhas, sendo que das oito tentadas, cinco ficaram na ganadaria.

Lidadores de serviço, a mostrarem entrega, sendo que Manuel Dias Gomes se destacou com invulgar qualidade de toureiro: artista fino, muletero com expressionismo e sapiente na escolha dos terrenos.

A academia do Campo Pequeno, também esteve a altura do desafio , a um Diogo Peseiro já muito rodado e consequentemente fácil com o capote e muleta , apareceu um Sérgio Nunes, que pode vir a ser um toureiro com características de plástica e estética invulgares, ainda insipiente em alguns pormenores, este jovem pode vir a afirmar-se.

Martinho Núncio, outro jovem presente esteve com vontade de mostrar oficio.

Viveu-se um ambiente único no Monte Velho, onde os anfitriões Joaquim Brito Paes , Midinha e seus filhos receberam os convivas com elevada afición e a todos proporcionaram um dia bastante agradável.

Marco António Gomes



Samora - Exposição...

Andreia Tourais, sensibilidade artística.



No dia em que se comemora a Liberdade conquistada no 25 de Abril, a pintora Andreia Ferreira Tourais inaugurou a sua exposição em Samora Correia, intitulada “TOIROS E CAVALOS”. Esta exposição de elevada sensibilidade tem como base o cavalo, o campo e o toiro. A autora já expôs em diversas regiões do pais, sendo que na região da Guarda, a sua popularidade e valor são bastante reconhecidos. Pintora com formação no IADE.

Uma exposição onde a tauromaquia mais uma vez é inspiradora, e que merece ser visitada por todos os aficionados e não só.

Marco António Gomes

SAMORA - Colóquio...


A força da Festa.



Está de parabéns a Junta de Freguesia de Samora Correia pela organização da Semana Taurina 2014, sob o lema “Puro Ribatejo”. Iniciativa com várias actividades, onde se destaca um coloquio tauromáquico intitulado “A força da Festa”. Elenco de palestrantes constituído pelo matador Victor Mendes, o critico Maurício da Vale, os cavaleiros Duarte Pinto e António Maria B. Paes, o professor Marco Gomes e o ex-secretário Elísio Summavielle, sendo que o moderador de serviço foi Sérgio Perilhão.

Após vários depoimentos dos palestrantes nas várias vertentes em que se incluem na Festa, ficou patente que a Tauromaquia é uma arte cultural com pujança e que se torna primordial continuar a perpetua-la e preserva-la.

No final os palestrantes e assistentes estavam satisfeitos com a iniciativa bem como o Presidente da Junta Hélio Justino.

Como nota de rodapé um grande contributo na maneira como recebeu os palestrantes ao aficionado João Rocha, inexcedível na atitude.

terça-feira, 29 de abril de 2014

Domigo - Todos a Vila Franca....


Toiros - Hoje como há 4 anos atrás... (por João Cortesão)


Esvrevi esta crónica há 4 anos e ao voltar a lê-la, concluí que continua actual..
"La mode se démode, le style jamais."

La mode se demode, le style jamais…

Esta frase celebre de “Coco Chanel”, deve-se projectar no panorama actual do toureio a cavalo em Portugal.

A moda dos toiros de encaste “Murube”, dóceis, facilões, e cada vez mais perto do manso perdido, tira por completo a emoção á corrida á Portuguesa e mais grave: Afasta o público das praças de toiros…

È evidente que esta moda tem que passar de moda “LA MODE SE DEMODE…”

O público sai frustrado, os toureiros saem frustrados, as corridas passam assim a ser uma frustração completa.

A emoção é essencial e essa só é possível mantendo o estilo que sempre caracterizou as corridas de toiros, um estilo vivo em que a coragem domine levando á emoção. O estilo não pode mudar “… LE STYLE JAMAIS…” isto é, não pode passar de moda, como se depreende da frase que titula esta crónica”

Os toureiros, só conseguem libertar toda a sua arte, quando sujeitos á “PRESSÃO” da bravura do toiro, que conduz ao perigo, levando assim emoção ás bancadas.

“O carvão quando sujeito á pressão dá origem ao diamante” disse e muito bem Winston Churchil. Reparem que as grandes actuações dos toureiros, foram sempre conseguidas com toiros bravos e com trapio, isto é, com pressão.

O toureio moderno, interpretado por uma maioria, não tem a emoção dum Batista e de um Zoio, e se lhe juntamos o toiro quase domesticado, o que fica?

Nada, mesmo nada.

Estou convencido de que serão os próprios toureiros, porque pensam no futuro, a exigir toiros á séria e depois quem tem unhas é que tocará viola, e deste desiderato partir-se-á para uma selecção natural clarificadora, com toda a certeza.

As empresas, na sua maioria, têm a maior parte das culpas do estado a que isto chegou, ao deixarem que os toureiros exijam determinados toiros. Os empresários verdadeiros têm que salvaguardar o futuro da “Festa”.

Os aficcionados menos jovens, estão habituados a vibrar nas corridas e não vão agora habituar-se á sensaboria. Os Hábitos de cada um, não mudam com facilidade.

A propósito de hábitos: há dias, um grande amigo meu, quando falávamos de uma amiga comum mais velha que nós, que tinha arranjado um namorado muito mais novo - o que na dita amiga sempre foi apanágio – saiu-se com esta: “ cadela velha avessada a comer pintos… só morta perde o vicio.

Ainda que esta história não venha muito a propósito ( mas tem graça), mal comparado, se estamos habituados a viver a emoção nas corridas, se temos esse vicio só mortos o perdemos.

Os cavaleiros têm que nos dar aquilo de que gostamos e nos faz vibrar. Resumindo, como dizia o eng. F. Sommer d’Andrade: “o essencial das acções do toureio a cavalo, devem conduzir á escolha de atitudes, gestos e “ares” do cavalo, frente ao perigo que o toiro representa e o CAVALEIRO DEVE CULTIVAR”.

Sr.s cavaleiros, meditem nestas palavras sábias do mestre.

João Cortesão

Ovibeja 2014...


Estremoz - Joaquim Bastinhas...


Curiosidades e Notícias de Elvas!: Hoje aniversário de Joaquim BastinhasBastinhas é efectivamente um caso. Não escolhe toiros e chega á bancada como ninguém...




Gentes do Cartaxo - Um exemplo a seguir na promoção de espectáculos de jovens...

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Boas perpectivas prá corrida de ESTREMOZ....

Bom começo da Emp.do C. Pequeno para prestigiar a nova Praça de Estremoz...

Só corridas com prestigio podem levar gente ás praças e só o mesmo tipo de corridas podem criar o hábito aos aficionados de irewm ás praças que lhe dão garantias.

A corrida está bem montada. Durante a semana escalpelizaremos o cartel...


Crónica de Estarreja por J. Cortesão...


Foto: Miga estou muito orgulhosa de ti, continua assim com essa Força e essa Garra!!!! <3 Que o futuro te reserve tudo de melhor e grandes êxitos!! Estaremos aqui todos para te apoiar princesa.... Continua!!! SORTE TORERA!!!Com um Beijinho Grandeeeeeeee :* da tua amigaa
SORAIA COSTA

Ontem em Estarreja Nasceu uma Toureira...

A tarde de ontem resume-se assim : Boa corrida, toiros bem apresentados e a darem bom jogo ( Ganadera chamada duas vezes á Praça), Bastinhas no seu melhor, ferros emotivos de Batista Duarte, uma ctuação variada e digna de José Carlos Portugal e boas pegas..

Quanto aos toiros, em termos de peso, viu-se uma corrida digna de qualquer Praça, quanto ao comportamento, basta dizer que proporcionaram êxito a todos os artistas.

Os patetas estivram lá. Eram 17 enquanto a praça estava cheia...



















COITADITOS !!!!....   


JOAQUIM BASTINHAS

Deu uma lição de Profissionalismo. Toureou em Estarreja como se estivesse no Campo Pequeno. Entrega total numa lide á Bastinhas. É bom lembrar que Bastinhas não escolhe toiros...
Bastinhas é da "FESTA", leva gente ás praças e o público gosta...

BATISTA DUARTE

Já não o via tourear há 3 épocas. Apresentou-se com determinação e cravou ferros emocionantes que chegaram ao público, fazendo lembrar os que cravava há uns anos no cavalo "Ritmo" ( ferro Couto).

J. CARLOS PORTUGAL

Com toda a dignidade cravou a ferragem da ordem, terminando cada lide com dois ferros de palmo que entusiasmaram o público.

SORAIA COSTA

Foi sem dúvida uma agradável surpresa. Está bem a cavalo dada a inexperiência, e movimentou-se dentro da praça com á vontade cumprindo regras básicas do toureio tal com a que diz . "Pela esquerda toureia-se, pela direira Crava-se..."
Desenhou bem as sortes, tem presença e chega ao público e apresentou dois cavalos arranjados e que servem bem.
Terminou a lide com dois conseguidos ferros de palmo.
Deu gosto vê-la e arrico-me a dizer . "Esta veio para ficar..."
Melhor começo não se podia exigir...

Os Amadores da Moita e de Coimbra resolveram os problemas que foram alguns de uma corrida gorda...  






Crónica do Sobral por Marco Gomes...


Da verdade de Rouxinol, ao triunfalismo do toureio a pé.



 
Foi um triunfo sonante o de Rouxinol Júnior no Sobral. Esteve soberbo, na forma de lidar, de como entendeu o difícil S. Marcos, e depois com o “ Vinha” bregou em ritmo lento, num gesto em que o cavalo e toiro, pareciam um só. Inteligente, na despedida a não ir na cantiga das bandarilhas, o que tinha feito já lhe garantira o triunfo e para a próxima volte a ver o Rouxinol.

Jacobo Botero, pagou o preço por apresentar cavalos menos rodados, que obviamente precisam de oficio. Saiu difícil, e até áspero o de S. Marcos, e Jacobo sabe certamente fazer muito melhor. Deixou apontamentos agradáveis e apenas isso…

Forcados de Coruche pegaram os dois novilhos ao segundo intento 


A arte de Manuel Dias Gomes
Nuno Casquinha, aproveitou bem a mão que compra “ la finca y el coche”, mostrou estar com vontade de se afirmar em terras lusas, tal como fez no Peru. Com uma faena mandona , o jovem matador merece outras oportunidades.

Manuel Dias Gomes, lanceou com o percal de forma artística, e foi no mesmo plano que esteve na muleta. Fino no recorte, artista na estética é um toureiro que borda faena da mais pura filigrana.

Joaquim Ribeiro “Cuqui”, tocou-lhe o menos voluntariosa de Falé Filipe, mesmo assim esteve determinado nas bandarilhas, garboso no percal e na faena a brusquidão do novilho não dava para mais.



Diogo Peseiro, mostrou no Sobral porque tem triunfado lá fora. Maduro e com alguma sapiência, fácil no capote, vistoso nas bandarilhas e na muleta desenhou faena de pundonor, frente a nobreza do de Falé Filipe.



Crónica de SAMORA...

Samora Correia: O sol traz bom Toureio


 
Brito Paes lidou um Prudêncio que colaborou, suave, nobre e com transmissão. António Maria Brito Paes esteve em bom plano com um toureio diversificado, com bons quiebros num cavalo Vinhas, e sério sendo um dos melhores da tarde.Merece mais oportunidades.

Marcos Bastinhas tem empatia com o publico mas hoje espalhou serenidade e classe toureando um novilho de Santa Maria que colaborou mas era tardo no momento da reunião. Marcos esteve também ele em bom plano com quiebros de arrepiar..

Duarte Pinto toureou e bem um novilho de Prudêncio. Saiu muito bem este astado suave e nobre, que deu bom jogo. Pinto esteve em bom plano com bons ferros citando, marcando a viagem tentado dar a primazia ao novilho, reunindo ao estribo e rematando pela direita.Uma lide de classe. Merece mais oportunidades.

Marcelo Mendes lidou um toiro de João Ramalho que serviu mas o cavaleiro não esteve nos seus dias. Alguns toques e apenas uns pormenores numa lide sem estória.Foi o unico que não teve direito a musica.

Salgueiro da Costa toureou um Palha que cedo se adiantava à montada. Foi nos curtos que alcançou os seus melhores momentos com dois bem conseguidos.

Mara Pimenta lidou um Casquinha que serviu bem. A jovem Cavaleira começou incerta de mão mas terminou airosamente mostrando que tem um caminho a percorrer mas que tem qualidades para o fazer.

Boas Pegas dos Grupos actuantes do Ribatejo e Arruda dos Vinhos

Dirigiu com acerto o Dr. Rogério Joia.

sábado, 26 de abril de 2014



Há cada maluco...


Destaques do SOBRAL...


Grandes actuações de Luís Rouxinol jr e Manuel Dias Gomes secundados por Diogo Peseiro..

Novos Valores: Diogo Peseiro

O Cavaleiro Nelson Limas sofre acidente...

Nelson Limas triunfa na Moita

Quando toureava ontem vacas na Ganadaria "Dias Coutinho", o cavaleiro foi agarrado contra a parede lesionando-se num pé.
A alternativa pode estar em perigo, dependendo da avaliação médica a efectuar amanhã que será a continuação da efectuada ontem no Hospital de Évora.

sexta-feira, 25 de abril de 2014



Casamentos bizarros....


In - Directo de Alter 7

O último toiro da tarde rematou uma boa corrida da ganadaria PALHA.

João Salgueiro da Costa teve neste toiro a lide mais aplaudida da tarde. Emoção a valer...

O grupo de Alter decidiu pegar de cernelha. realizaram uma pega dificil dada a dificuldade de encabrestar o toiro. Foi cernelheiro Jorge Nagui e rabejador Elias Santos.

Os prémios em disputa foram atribuídos ao cavaleiro Salgueiro da Costa pela lide no seu 2º toiro, e ao Forcado Noel Cardoso do Grp de Montemor. 

In - Directo de ALTER 6

O 6º toiro é o maior da corrida mas veio de mais a menos, tapando-se progressivamente nos curtos.

Vitor Ribeiro esteve bem nos compridos e deu a lide adequada nos curtos perante os problemas apresentados, terminando com um ferro de palmo.

Pelo Grupo de MONTEMOR pegou á 1ª tentetiva o forcado Noel Cardoso fechando assim uma actuação redonda do prestigiado grupo Montemorense.

In - Directo de ALTER 5

5 toiro 4º da ganadaria Palha, bem apresentado como os demais...

Boa actuação de António Ribeiro Telles com destaque para os compridos e para os dois últimos curtos.
Pelo Grupo de ALTER pegou o forcado Gonçalo Afonso á 2ª tentativa.

In - Directo de ALTER 4

Ao intervalo foi descerrada uma lápide no pátio de quadrilhas, mandada ali põr pela proprietária da Praça de toiros (Banda AL3), para comemorar os 20 anos da gestão do ENG. Jorge de Carvalho.

4º toiro - ganadaria Canas Vigouroux -, bem apresentado para ser lidado por PARRITA.
O matador esteve bem e variado com o capote, e com a muleta sacou duas boas tandas...
De destacar um bom par de bandarilhas de Fábio Machado.

In - Directo de ALTER 3

O 3º toiro era igualmente de apresentação irrepreenssivel.
João Salgueiro da Costa desenvolveu uma boa actuação com cites de largo logo desde os compridos.

Boa pega á 1ª de João Braga do Grupo de Montemor.

NOTA . João Salgueiro da Costa não quis dar a volta mais que merecida com o Forcado..

In - Directo de alter 2

2º toiro Palha igualmente bem apresentado.
Actuação de menos a mais de Vitor Ribeiro, com destaque para os últimos curtos. O Novo cavalo de Ferro ORTIGÃO esta em franca evolução.

Boa pega á 1ª tentativa de Diogo Pilé do grupo de Alter.

In- Directo de Alter - 1

Três quartos de casa...

1º toiro PALHA bem apresentado a apresentar dificuldades a António Ribeiro Telles que as resolveu com maestria.

Hrade pega á 1ª tentativa por João Tavares do Grupo de Montemor

A situação actual vista por Guerra Junqueiro há 118 anos atrás...


UM RETRATO MAGISTRAL FEITO HÁ 118 ANOS, MAS COM ACTUALIDADE ATERRADORA

Ditadura Portugal










"Um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo, burro de carga, besta de nora, aguentando pauladas, sacos de vergonhas, feixes de misérias, sem uma rebelião, um mostrar de dentes, a energia dum coice, pois que nem já com as orelhas é capaz de sacudir as moscas; um povo em catalepsia ambulante, não se lembrando nem donde vem, nem onde está, nem para onde vai; um povo, enfim, que eu adoro, porque sofre e é bom, e guarda ainda na noite da sua inconsciência como que um lampejo misterioso da alma nacional, reflexo de astro em silêncio escuro de lagoa morta.

Uma burguesia, cívica e politicamente corrupta até à medula,não descriminando já o bem do mal, sem palavras, sem vergonha, sem carácter, havendo homens que, honrados na vida íntima, descambam na vida pública em pantomineiros e sevandijas, capazes de toda a veniaga e toda a infâmia, da mentira à falsificação, da violência ao roubo, donde provém que na política portuguesa sucedam, entre a indiferença geral, escândalos monstruosos, absolutamente inverosímeis no Limoeiro.

Um poder legislativo, esfregão de cozinha do executivo; este criado de quarto do moderador; e este, finalmente, tornado absoluto pela abdicação unânime do País.

A justiça ao arbítrio da Política,torcendo-lhe a vara ao ponto de fazer dela saca-rolhas.

Dois partidos sem ideias, sem planos, sem convicções, incapazes, vivendo ambos do mesmo utilitarismo céptico e pervertido, análogos nas palavras, idênticos nos actos, iguais um ao outro como duas metades do mesmo zero, e não se malgando e fundindo, apesar disso, pela razão que alguém deu no parlamento, de não caberem todos duma vez na mesma sala de jantar."

Guerra Junqueiro, 1896.





João Moura Caetano em Espanha....



quinta-feira, 24 de abril de 2014

Este ano no C. Pequeno - Tudo o que há de melhor...

Organização com o selo do CAMPO PEQUENO...


Amanhã - In directo de ALTER....



NÂO PERCA - Visite este link...


Veja o ridiculo de uma situação anormal no Rugby, situação que no futebol é vulgar...

Até os da própria equipa se riram...  


Faz hoje anos - 1º Cornada das 13 de José tomás ...

Os festivais têm que ter dignidade..

Festivais com seriedade, Sim!!!!

Este foi um Festival extraordinário...

Os festivais taurinos sempre foram um exmplo de filantropia neste mundo frio em que vivemos.

Os toureiros e os ganaderos sempre assumiram perante os problemas dos mais desfavorecidos a sua cidadania, tornando-se por isso á vista desarmada gente solidária, que no caso dos ganaderos dão o que têm e no caso dos toureiros arriscam a saúde quando não a própria vida, e tudo isto por mor dos outros.

Quem não viu já festivais com toiros cegos, coxos, com profundas deformações de coluna, cornos partidos ou tortos etc.etc.etc.?

Quem não viu já festivais em que as grandes figuras anunciadas foram substituídas por aprendizes sem ofício e sem jeito?

Tudo isto se tem passado para vergonha da festa, dos homenageados e dos pobres beneficiados desses espectáculos.

Presenciámos todos grandes vergonhas, espectáculos miseráveis.

È evidente que os ganaderos dão o que têm, mas também é verdade que se á porta de minha casa um pobre me pedir comida e eu só tiver um tacho com carne já com cheirinho, é certo e sabido que não lha dou.

Há uns anos atrás deixei de ir a festivais pelas razões expostas.

Para festivais maus bastam os festivais da canção, onde já nem as artistas são pelo menos bonitas e elegantes, e se estes não chegassem, tínhamos ainda os festivais de incoerência, oportunismo, semvergonhice, deslealdade, desonestidade mental e da outra, descaramento, mentira, traição, vaidade e de tudo o que há de mau, que os nossos políticos nos dão diariamente.

A estátua foi encontrada ... Comentário de J. Cortesão...


Foi com regozijo que recebi a notícia, eram 4h da manhã...
























A revolta de todos os aficionados era geral. Os actuais e antigos forcados do Grp dos Amadores de Alcochete com quem falei ontem no intuito de manifestara minha solidariedade, viviam entre a consternação e a natural revolta.

Reflexões :

A estátua apareceu intacta num descampado perto do lugar onde foi roubada.
Acaso é natural que ladrões de "Metais" fizessem um assalto com esta visibilidade, correndo riscos, sem prever com antecipação onde vender o produto do roubo ???
Cá para mim, acho que não....
Ninguém me tira da ideia, que este é mais um acto provocatório de fanáticos sem escrupulos, como os que profanaram a campa de Julio Robles, como os que deitaram fogo á casa do taurino Patrick Varin em França onde estavam a mulher e os filhos deste, ou como aqueles que nas redes sociais comentaram jucosamente a colhida do Nuno Carvalho e de todos os outros que ficaram marcados para toda a vida dando largas ás suas artes tauromáquicas...

O tempo se encarregará de nos esclarecer, porque quero acreditar que as investigações vão continuar..

FOI ENCONTRADA A ESTÀTUA DE HELDER ANTOÑO...

quarta-feira, 23 de abril de 2014

ANA RITA reapareceu em Espanha...

Depoisda grave colhida na passada temporada no Cartaxo, Ana Rita reapareceu com a mesma fé e a mesma coragem.

Sorte Ana, revê e saboreia este video que representa o principio da tua carreira. Tu mereces...   

Desmame na raça brava...

Um bezerro de nome MESSI, que faz jus ao nome...

Homenagem aos Amadores de Alcochete...


Neste momento triste para o Grupo, "sortesdegaiola" presta a homenagem devida, tentando mostrar toda a solidariedade á história dos homens que fizeram a história do grupo, perante a repugnante e cobarde agressão de que foram alvo...

terça-feira, 22 de abril de 2014

Roubo da estátua por João Cortesão...

Quem pode ter sido ???


Ao conhecer hoje a noticia do roubo da estátua do Forcado Helder Antoño, veio-me á memória um artigo que passo a transcrever, referente ao roubo do busto do matador Julio Robles...

Aunque los telediarios y periódicos han incrementando las noticias que constituyen la crónica negra de nuestra sociedad (atracos, timos y estafas, muerte de infortunados en patera, apaleamientos, ajuste de cuentas entre delincuentes, deslenguados,etc) el pasado domingo afloraba una noticia que destacaba por su objetiva sinrazón y depravación: la profanación de la tumba salmantina del torero Julio Robles por cuenta del llamado Grupo Antitaurino. Intentaron extraer el cuerpo del difunto, rociaron con pintura roja la tumba, le estamparon la leyenda de “Toreros Asesinos “y robaron el busto de la cabecera, y como colofón con chulería enviaron correos ufanándose de tamaña barbaridad, identificándose como ” Iniciativa charra contra la desaparición del tauricidio”.

Pode ter sido um grupo de bandidos vulgares ladrões de cobre e bronze, mas também pode ter sido um grupo de fanáticos...
Não me parece fácil que um grupo que se dedica ao roubo desses metais, venha com uma camioneta roubar a estátua inteira. Era mais fácil serrá-la aos bocados ou esquartejá-la logo alí com um maçarico... digo eu!!!

O tempo provávelmente se encarregará de põr a verdade á luz do dia...

A mim já nada me espantará, conhecendo como conheço a baixa estatura moral de alguns desses fanáticos....

Crónica de ALPALHÃO por M. Gomes...

Páscoa e Toiros em Alpalhão.

Além do Cabrito, do folar da Páscoa os touros também fazem parte da tradição em Alpalhão.

Festival, montado pela Ovação e Palmas, onde Ana Batista este a altura do Felicidade Dias que teve por diante, onde o Obelix mostrou ser uma mais valia e a cavaleira parece moralizada para os desafios que tem por diante.

O Pedro Salvador, alegre, desinibido e com “fome” de touros , mostrou querer outras oportunidades para se afirmar, ou reafirmar no panorama taurino.

O jovem Marcos Bastinhas, esteve a altura do desafio que o Bernardino Piriz lhe proporcionou, esteve com alegria e o público retribui-lhe forte aplauso.

O cavaleiro Marcelo Mendes, esteve perfeccionista e na busca de êxito para assim poder partir para outras aspirações, terminou com um par de bandarilhas e com ovação do publico.

O cavaleiro Nelson Limas, teve uma actuação de acordo com o seu tempo de paragem , o que “lhe acabou por tirar o sitio” , o jovem que caminha para a alternativa alternou momentos de aflição, com outros de entrega, muito terá de trabalhar, numa arte de difícil afirmação.

A menina jovem das arenas é uma presença simpática, com vontade e desembaraço, mas ainda será prematuro afirmar quanto ao seu futuro, por ora agradou e encantou, aguardemos outras actuações.







Forcados de Portalegre e Alter em tarde de afirmação positiva , sendo que os de Azambuja estiveram com pouca determinação no que abriu praça.