MANIFESTO DA DIRECÇÃO: Este blogue “www.sortesdegaiola.blogspot.com”, tem como objectivo primordial só noticiar, criticar ou elogiar, as situações que mais se distingam em corridas, ou os factos verdadeiramente importantes que digam respeito ao mundo dos toiros e do toureio, dos cavalos e da equitação, com total e absoluta liberdade de imprensa dos nossos amigos cronistas colaboradores.

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Ant M Brito Paes - Recordar 2014...


Aqui está o exemplo de um cavaleiro merecedor que lhe abram outras portas...
























Nesta temporada finda, este cavaleiro continuou a ter boas actuações, lançando novos cavalos arranjados.

Porque será que não lhe dão mais oportunidades ? Para esta pergunta não encontro resposta...

Força Mia, o teu dia chegará...

2014 - Para recordar - Gilberto Filipe...

Gilberto Filipe afirmou-se como uma certeza..


Para este cavaleiro, esta foi a época da confirmação.
Depois de muito prometer desde amador, só na temporada de 2013 transmitiu a ideia de que o seu toureio era seguro.
Com um estilo próprio, afirmou-se este ano, vindo a obter triunfos em praças importantes, com um toureio pensado e sem precipitações.
A sua margem de progressão é ainda grande, bastando para isso que dê mais classe áquilo que faz.

Está no caminho certo e irá consolidar a sua posição...

Para amantes de Doma Vaquera...



Toiros - Colhida gravissima...



quinta-feira, 30 de outubro de 2014

2014 - Para recordar - Marcos Bastinhas...


O Marcos vai voltar com mais força e ilusão...



A época de 2014 foi madrasta para este cavaleiro, mas quem o conhece sabe que agora que está recuperado, vai voltar com ainda mais força.
Quem conhece a sua evolução, lembra-se dele em amador e praticante praticando um toureio mais clássico, montado no cavalo de ferro "Pinto Barreiros". Depois evoluiu para um toureio de mais emoção e espectacularidade e a sua margem de progressão ainda é grande.
Por tudo isto e por tudo o que tem demonstrado, espero e desejo~lhe uma época de 2015 em grande, como ele merece. Basta seguir o exemplo do Senhor seu pai para triunfar...

Força Marcos... 












2014 - Para recordar - Rui Salvador...


Rui Salvador comemorou 30 anos de alternativa com alma de toureiro..















O cavaleiro de Tomar encerrou-se com 6 toiros "Grave" na sua terra numa corrida memorável, e foi alardeando o seu toureio único por todas as praças por onde passou. A honestidade toureira, a valentia e a camaradagem com os colegas, foram constantes como sempre foram ao longo da sua carreira.
Eu que vi a apresentação em público deste toureiro, como vi a do seu filho (tenho um carinho especial por ele), penso que alguns companheiros se esqueceram de lhe brindar uma lide.
As atitudes passam e os grandes ficam...

Rui Salvador STR 8-6-2014

Para recordar - Temporada 2014...



Nesta crónica que publicaremos de 2ª a 6ª, iremos recordar aquilo que de mais positivo e negativo se passou ao longo da temporada 2014, sem que esta obedeça a critérios subordinados a triunfos... 

Estou a pensar não ir este ano á Golegã...


Tenho mais razões para não ir á Golegã, do que para ir...


Está á vista de toda a gente a extraordinária obra deixada pelo Sr. Dr. José Maltez, ninguém a contesta e todos tecem naturalmente justos elogios, mas a tradicional Feira de S. Martinho globalizou-se, com o que isso tem de positivo, mas também de negativo, já que as estruturas básicas são as mesmas e a tradição esbateu-se nos modernismos que atentam contra as recordações do passado.

A Feira hoje já não é popular, e se é verdade que a qualidade dos equideos melhorou substancialmente, já em termos de equitação, a qualidade, o saber  eo bom gosto foram sendo alterados em muitos casos, pela presunção "parvenue" dos alpinistas sociais, que enchem os alcatruzes da nora da vida, no movimento ascendente, nora essa que atravessa na horizontal todas as famílias. Lá diz o ditado : Não procures geração, porque encontrarás, puta, padre, paneleiro ou ladrão....

RAZÕES PRA NÃO IR À GOLEGÂ...

A "Água pé" e o abafado desapareceram quase por completo, dando lugar ás cervejolas, ao Whisky e mais recentemente ao Gin, que se bebe com tudo até com pepino. A Rainha mãe bebia diáriamente o seu gin sem nada dessas porcarias que lhe misturam hoje... mas era a Rainha Mãe...

As tascas que serviam dobrada,  bacalhau com grão e uns frangos á cafreal ou no espeto de duvidosa qualidade, têm hoje como sucedâneos os grelhados de carne de Arouquesa, Alentejana, Mirandesa etc... ou então os porcos empalados cujo o tempero melhora com a poeira levantada pelos caminhantes e pelo perfume dos cagados dos cavalos...

A falta de sitíos para as pessoas se sentarem para descansar, é notória como aliás sempre foi, com a agravante de que agora há muito mais gente e os lugares são os mesmos, e ainda por cima muita malta nova perdeu o respeito pelos mais velhos e alapam-se ás cadeiras a beber, a dormir e por vezes a vomitar sem se lembrarem de dar os lugares ás senhoras e aos mais velhos, com problemas nas ancas, nos joelhos, nas costas e noutros sítios que não devem ser chamados para este assunto.

O cheiro da merda dos cavalos é pestilento, nada comparado com o cheiro quase agradável da merda antiga, do tempo em que os cavalos não eram alimentados com rações compostas.

As noites são infernais, com uma mistura de bebados e bebedas, a que se junta música em altos berros, flamengo foleiro, ténis de todas as marcas, camisolas de Rugby, umas T'shirt's de uso feminino descaídas que deixam o ombro á mostra, bem como uma alça do soutien, normalmente com laivos de sujidade da boa. 

Actualmente já não se houve frases do genero: Apresenta-me a tua prima ou a tua amiga. Está quase tudo apresentado e a tutear-se, e muitos a comerem-se como se não houvesse amanhã.. 

Os urinois públicos são os mesmos mas com bichas maiores á porta e a urina a invadir todo o chão como se das cheias de Lisboa se tratasse. As das senhoras, não sei mas faço ideia....

Encontrar com quem falar de cavalos e equitação com propriedade e humildade é tão dificil como encontrar um "milho-rei" numa escamisada...

Os capotes Alentejanos que tinham as suas cores genuínas, foram adulterados por todas as cores. Só me falta ver os capotes com a marca á vista tipo "LACOSTE". Já há selas Azuis cueca, vermelhas e verdes...

Nas casas de comidas só há vinhos Alentejanos e do Douro, nada de vinhos ribatejanos...

As linguas Portuguesa, Alentejana, a Espanhola e mais tarde a Francesa, que se falavam na feira, deram origem a uma invasão de tantas outras linguas, que mais parece que a Golegã é uma "Torre de Babel"...  

A Golegã de hoje é ao contrário; a malta nova é que sabe...

Antigamente, quando comecei a ir à Golegã éramos levados na paixão pelos cavalos e pela equitação, e depois bebíamos uns copos e por vezes havia brigas.
Hoje em dia é ao contrário, a malta nova vai à Golegã para beber uns copos às vezes brigam e vêm passar uns cavalos.
Mudam-se os tempos... mudam-se as vontades.
Também eu, nos meus tempos de jovem, apanhava na feira - além dos cavalos - grandes "cadelas", mas havia um aspecto marcante em relação aos dias de hoje, que se resumia no facto de estarem menos meninas na feira do que acontece agora, e ainda por cima, as que lá iam eram ponderadas, recatadas, discretas e virgens. Hoje não é assim, tirando as excepções que sempre confirmam a regra.
Como devem imaginar não sou puritano, falo disto por invejoca..
Oh pessoal, embebedem-se, beijem-se, mamem-se, andem à porrada, porque eu só falo disto porque a minha idade já não me permite essas loucuras, porque doutra maneira eu era o primeiro, certamente... assim não irei ( a 1ª vez em 60anos) porque a feira tal como é hoje, pouco me diz...

Toiros - Impressionante....

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Diego Ventura sofre acidente no campo...



Diego-Ventura-campo-abierto


El rejoneador Diego Ventura ha sufrido esta mañana una fuerte caída cuando entrenaba en su finca El Rincón de Diego que le ha ocasionado daño en la espalda y brazo izquierdo, aunque después de acudir al médico se ha comprobado que no sufre ninguna fractura.


Ventura ha acudido esta mañana al Hospital Virgen Macarena de Sevilla con un fuerte traumatismo en la espalda que se produjo al resbalar el caballo que montaba y caer hacia el lado izquierdo.

Muy dolorido, el rejoneador ha sido sometido a pruebas radiológicas que han descartado fracturas en muñeca izquierda, hombro, cervical y zona lumbar. Aunque sí han apreciado un fuerte latigazo cervical así como esguinces en la muñeca izquierda y la zona lumbar.

Los médicos le han recomendado reposo profesional, prohibiéndole montar a caballo hasta nueva orden.

Homenagem a J. M. Manzanares - Video...




terça-feira, 28 de outubro de 2014

Tertúlia "Alhandra a Toureira" - Colóquio...

Foto da Homenagem a Francisco Rocha...
Dia 2 de Novembro, esta castiça Tertulia pomove um festa em que integra um colóquio com a participação dos Senhores D. José Ataíde, João Lopes Aleixo, José Zuquete e João Cortesão.

P'RA QUE A TERRA NÂO ESQUEÇA - Sergio Batista...



Sérgio António Faia Batista

Todos aqueles que se destacam no seu "métier" são de louvar, e quando ainda por cima têm outras vidas para além disso, são ainda mais destacados.

O Meu amigo Sérgio nasceu a 20 de Abril do ano de 1975 na conhecida vila taurina de Monforte, onde ainda hoje vive. Desde muito cedo esteve ligado ao ambiente taurino que o rodeava, propicio de uma vila de grandes toureiros, bandarilheiros e forcados. Motivado por todo este ambiente, quis sempre estar perto das grandes figuras da festa brava, iniciando o seu percurso de moço de espadas no ano de 1994 com o cavaleiro José Carlos Pereira, tinha na altura apenas 19 anos.

Algum tempo depois integrou a equipa do cavaleiro João Paulo. Pouco a pouco e ao longo dos anos foi se tornando profissional criando e fazendo entender aos outros a importância que um moço de espadas tem na equipa de qualquer toureiro. Sendo para além de amigo, um apoio ao nível de logística e de organização numa temporada. A sua visão de um moço de espadas é uma visão de total profissionalismo e disponibilidade.

Segundo Sérgio o moço de espadas deve ser apenas a “sombra” da grande figura; o toureiro, o que na minha opinião revela um pensamento de grande nobreza só posivel num homem que vê o mundo á luz exacta da sua dimensão.

Hoje é um dos mais prestigiados e reconhecidos moços de espadas não só em Portugal como em Espanha, esteve integrado na equipa de algumas das mais importantes figuras do toureio, como Paulo Caetano, João Moura Caetano, Vítor Ribeiro, João Moura, João Moura Júnior e Sónia Matias, onde esteve integrado desde o ano 2008 até ao ano de 2010.






Em 2010 voltou para a casa Caetano. Tem sido uma das pedras fundamentais da quadrilha do cavaleiro João Moura Caetano, que tão bem conhece visto tê-lo acompanhado no início da sua carreira.

Mas a vida do Sérgio não se circunscreve ao mundo do toiro, frequenta na Universidade de Évora o curso superior de História e Arqueologia que terminará este ano, tudo isto, além de ser funcionário da Camara da sua terra onde vai chefiar o "Centro interpretativo Tauromáquico".

Mas para mim, há aspectos da sua personalidade que o distinguem e que por serem raros na sociedade actual, dão uma outra dimensão á minha admiração por ele bem como a uma enorme amizade.

A lealdade ganha neste amigo a sua máxima expressão, porque projecta a lealdade e a confiança acima de qualquer coisa; não se aliando nem mesmo ao de leve a ninguém que as traições tornam moralmente inferiores.
Na minha opinião, a lealdade é um dos pilares que sustentam o real valor do Sérgio, que dá dimensão a um homem que sabe da vida em cultura, para lá do mundo do toiro.

Estas minhas crónicas são sempre reservadas para quem tem um lugar proeminente para a lealdade, a sinceridade e a amizade. A forma discreta de estar na vida do Sérgio não lhe permite alardear em voz alta as suas amizades, os que a alardeiam amizades a esmo, são traficantes; a amizade pura e boa, sente-se, não se diz...
A filosofia de vida do Sérgio Batista, enrola-se na amizade, na cultura, no trato afável e na lealdade que residem numa identidade de vida que por se encontrar tão raramente, me levou a escrever esta crónica "P'RA QUE A TERRA NÂO ESQUEÇA"...

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Amanhã - P'ra que...- Sergio Batista....




Corrida de Santar´em - CRÓNICA...


Pouca gente num espectáculo com poucos motivos de interesse...

Um concurso de ganadarias pobre cujos exemplares apresentados, justos se apresentação e na maioria desprovidos de classe, não permitiram que os toureiros se luzissem.


JOAQUIM BASTINHAS

A um toiro distraído, andarilho e com arrancadas de manso que tinha deficuldades em se fixar, deu uma lide séria, a única lide possivel.
De salientar o 2º comprido e os curtos, em que teve que jogar tudo, arriscando e só assim conseguindo curtos de muito valor.
Para se avaliar as dificuldades do toiro, basta dizer que o público compreendendo essas dificuldades, nem pediu como é hábito o par a duas mãos com que Bastinhas normalmente acaba as suas actuações.
Ficou para quem viu, a seriedade e o saber de um toureiro que toureia todos os toiros e que dá a cada um a lide correcta.

SÓNIA MATIAS

Tocou-lhe igualmente um toiro dificil. A cavaleira esforçou-se mas esteve um tudo nada abaixo do que foram aquelas tantas e tão boas actuações que teve este ano.

PEDRO SALVADOR

Com emoção a rodos preencheu a sua actuação, e além do mais, teve ainda toda a lide pensada sem precipitações, dando assim uma diferente dimensão ao seu toureio.

MARCELO MENDES



Tocou-lhe o toiro mais fácil, que toureou a gosto e com gosto.
Nos curtos esteve brilhante tirando o máximo partido do "ÚNICO", esperando o toiro que citou em ares de escola bem conseguidos.
Considero esta actuação, das melhores que lhe vi, não esforçando os cavalos e relantizando todo o seu desempenho.

MARA PIMENTA

AA Mara Pimenta


Até este domingo tinha-a visto sempre bem, mas sem problemas de maior a resolver. Neste dia, teve uma queda feia que a podia ter afectado, mas reagiu com raça e toureria sobindo uns bons degraus na consideração dos aficionados presentes que não lhe regatearam aplausos.

FORCADOS - Os Grupos de Santarém e Évora cumpriram sem grandes alardes..

Com os Prémios de Apresentação e Bravura foi distinguido ( embora discutível) o toiro da ganadaria Lopes Branco...

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Informações ofiiciais - Bastinhas lider destacado...


Segundo informações oficiais, Joaquim bastinhas é o lider destacado em numero de corridas esta temporada..

Completa amanhã em Santarém a 54ª corrida...

Com 31 anos de alternativa, é obra...

 

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Sabado em Santarém..


Prémios "Tertúlia AEMINIUM"...



 

Os tertulianos da "AEMINIUM" reunidos decidiram:

Fotografia dos premiados do ano passado

PRÉMIOS PRESTÍGIO:

Cidadão do mundo: Rui Bento Vasquez

Carreira: Vasco Taborda

Carreira: Hilário

Carreira, Aficcion e Amizade - Paco Duarte


PRÉMIOS TEMPORADA


Imprensa - SOLANGE PINTO “Touroeouro” 

Empresa - Montemor é praça cheia

Melhor Toiro - José Palha

Cavaleiro triunfador da temporada em Portugal - JOAQUIM BASTINHAS

Cavaleiro triunfador da temporada em Espanha - DIEGO VENTURA

Cavaleiro praticante: Mara Pimenta
Cavaleiro amador: António Núncio
Grupo de Forcados: G.F.A. de Lisboa
Novilheiro: João Augusto Moura
Forcado: António Faria "Grp de Vila Franca "
Bandarilheiro: Joaquim Oliveira
Peão de Brega: António Telles Bastos
Fotógrafo: Pedro Batalha

Prémio Beirão Ilustre - João Cortesão

Toiros - Muita porrada mas nada de grave...




Boa opção para apresentar os toiros nas Arenas...




Comunicado do Gab. de imprensa de Ana Batista...



A TEMPORADA DE 2014 DE ANA BATISTA



 
A cavaleira Ana Batista encarou a temporada de 2014 como um novo desafio na sua vida profissional. Apoderada pela empresa Tauroleve, totalizou 26 festejos, entre os meses de Abril e Outubro.

O Inverno foi passado a preparar novas montadas e em 2014 estreou três cavalos: O “Requinte” (ferro Sociedade das Silveiras) a 13 de Abril na praça de toiros de Monforte; o “Artista” (ferro Pedro Lapa) a 1 de Junho em Cuba; e o “Biscoito” (ferro Manuel António Lopo de Carvalho) a 18 de Outubro na praça de toiros de São Manços.

Da quadra, merecem uma palavra o “Conquistador” (ferro João Maia) que de saída revelou-se um cavalo poderosíssimo; o “Roncal” (ferro Lobo Monteiro) com atuações notáveis em Vila Franca de Xira e Coruche; e o “Altivo” (ferro Manuel António Lopo de Carvalho), com duas exibições excecioneis na Nazaré.

O currículo de Ana Batista também ficou mais rico com o debute no emblemático Coliseu de Arles (França), a 14 de Setembro, no Encontro de Tauromaquias.

Fora das arenas, Ana Batista continua a ser reconhecida pela sua história de vida. Em 2014 aceitou vários estagiários portugueses, mas também oriundos de Espanha, França e México; e na sua Quinta em Salvaterra de Magos recebeu com frequência a visita de Escolas e Instituições. Em Março, por ocasião do Dia Internacional da Mulher, participou num colóquio promovido pelo Clube Taurino de Alter do Chão; em Maio fez parte de várias atividades, nomeadamente, na Romaria Nossa Senhora da Conceição na sua terra, no programa “Portugal em Festa” da SIC, e no Oeste Lusitano em Caldas da Rainha. Em Junho participou nas Marchas Populares da sua terra; e em Julho foi convidada para madrinha da Tertúlia “O Garraio” de Vila Franca de Xira.

No dia 13 de Junho, Ana Batista despediu-se de um grande amigo. Com 16 anos, a saborear um merecido descanso, o “Obélix” (pai), com ferro Irmãos Serrano – um dos cavalos mais importantes da sua carreira – faleceu devido a problemas respiratórios. Mas para Ana Batista fica a satisfação de lhe ter deixado dois filhos toureiros, o “Obélix II” (ferro João Batista) e o “Obélix III” (ferro Pedro Lapa).

A imprensa da especialidade também dirigiu a Ana Batista vários convites. Participou nos programas “Falar de Toiros” com emissão On-Line; “Sol e Sombra” da Rádio Iris e “Porta Grande” da Rádio Sorraia.

Num momento em que todos os esforços são importantes para a defesa da Tauromaquia, Ana Batista também fez parte do elenco que integrou o programa “Prós e Contras” da RTP 1, dando o seu testemunho em prol da Festa de Toiros.

Para Ana Batista fica o sabor de uma temporada com novas experiências e novos reptos…



terça-feira, 21 de outubro de 2014

Ruralbeja - fazendo aficionados...


FORMANDO AFICIONADOS SÓ NA RURALBEJA.


Foi uma autentica lição de afición a que a organização da RURALBEJA deu na chamada de jovens alunos do 1º ciclo do concelho de Beja, para assistirem a um programa de divulgação tauromáquica a cargo de Marco Gomes e Luís Rouxinol Júnior.

Mais de trezentas crianças puderam disfrutar de pura afición e paixão pela tauromaquia.

Foi um autentico banho de carinho com que os petizes retribuirão os interlocutores, com as perguntas , o empenho nas tarefas propostas e até na receção dos postais autografados do jovem Luís Rouxinol, que muitos quiseram levar para dar aos irmãos e amigos.

Os jovens sentiram-se radiantes, quando Marco Gomes a todos proporcionou o poderem tocar no traje de luces do antigo bandarilheiro Olegário Nunes, na casaca de Luís Rouxinol (pai), e depois pegaram nos capotes e muletas e imaginaram faenas intermináveis.

É assim , brincando que se criam aficionados.


João Paulo Fernandes - P'ra que a terra não esqueça..

P'ra que a terra não esqueça...

João Paulo Fernandes




Falar do meu amigo João Paulo Fernandes é falar de um homem com uma história invulgarmente rica, que uma modéstia incorrigivel sombreia.

Foi forcado do AP MOITA


Jogou Rugby e bem nas equipas do DIREITO e Vila da MOITA.


É uma vara distinguida no campo ou em picarias.


Aficionado prático á Deriba.


 
Recolhe toiros na Praça por mera aficcion.



E como se tudo isto não bastasse, foi campeão europeu por Equipas nos anos 1999 e 2000 em França e Itália, na modalidade de Equitação de Trabalho que hoje é um sucesso garantido e difundida em praticamente todo o Mundo, modalidade na qual foi desde sempre Treinador da Prova da Vaca, cargo que ocupa ainda hoje na APSL.



Atrás deste invejável curriculo, existe um homem sério socialmente que valoriza as suas amizades, e que dignificou tudo aquilo em que se meteu, não deixando que a sua natural simpatia o possa trair perante as circunstâncias de amizades ou favorecimentos.

Falar com o João Paulo de cavalos ou de toiros é ter a certeza de que se ouve opiniões cordatas e equilibradas. As suas falas não têm venenos, antes pelo contrário são construtivas, porque baseadas sempre na elevação e assentes no bom senso...

O meu amigo João Paulo faz-me lembrar a filosofia de vida multifacetada que atingiu o seu apogeu no século XV, quando os homens primavam em legar ao futuro, a história a sabedoria e o humanismo que receberam aplicando-o do cotidiano da vida real.

Este amigo, é para mim, uma referência na sua forma de estar no mundo, fazendo o que gosta profissionalmente e vivendo as amizades por inteiro, num estar e ser Português de lei...  

Foi por toda esta história e pela amizade que nos une que escrevi esta crónica "P'RA QUE A TERRA NÂO ESQUEÇA"...










A beleza do toiro de lide...




Os dez toiros mais famosos de Espanha...



segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Amanhã - P'ra que a terra.. J. Paulo Fernandes...

Crónica de Beja - Mais de meia casa...


Um espectáculo agradável de seguir, em que Bastinhas deu o mote para os seus companheiros...


Os novilhos cedidos por vários Ganaderos cumpriram, com destaque para os dois exemplares da ganadaria de "Gregório Oliveira". 

JOAQUIM BASTINHAS

Na 53ª actuação desta temporada, Bastinhas mostrou novas facetas da sua versatilidade toureira. Com um toiro que saiu distraido, o cavaleiro começou por lidá-lo fixando-o, para depois cravar os compridos de forma digna. Nos curtos desenvolveu o seu melhor toureio numa série empolgante, montando o "Amoroso" dentro da verdade e classicismo, que este extraordinário cavalo lhe permite. Depois sacou o "Sol" e cravou um ferro de emoção com forte batida como que a provar que também sabe intepretar o toureio moderno. Por fim terminou montado no "DUQUE", cravando um par a duas mãos, com o toiro quase no meio da praça, como há vários anos lhe não via, fazendo lembrar os pares que cravou em tempos, por exemplo com o Trinco, o Xeque Mate e o Vip, pondo nessa época esta sorte em moda ...

TITO SEMEDO

Recebeu á "portagaiola" um toiro duro com arreões de manso. Com estes problemas a resolver, impôs o seu toureio, escolhendo bem os terrenos do toiro e a distância, conseguindo uma actuação de grande mérito.
A sua evolução esta temporada é notória...

SÓNIA MATIAS

Balanço Estatístico da carreira de Sónia Matias


Nos compridos esteve bem, mas foi nos curtos que brilhou a grande altura. Montada no "SULTÃO" conseguiu a melhor actuação que lhe vi esta época, não sendo precisos os violinos que tão bem executa, para chegar ao público.
Verdade e pureza marcaram a sua actuação...

PEDRO SALVADOR

Pedro Salvador Detido

O tremendismo vive paredes meias com este toureiro. Ninguém lhe é indiferente, porque a emoção é constante, como é constante a sua ligação ao público. Cravou ferros de arrepiar, mas menos velocidade ao lidar teria dado outra dimensão áquilo que fez...

JOANA ANDRADE

Teve uma actuação meritória dado o facto de pouco ter toureado entre nós. Gostei acima de tudo da forma como recebeu o hastado com um bom cavalo mas dificil. Nos crtos esteve correcta mostrando garra e vontade.

JOÃO MARIA BRANCO

Recebeu bem o toiro com um cavalo que não lhe conhecia, para depois sobressair numa brega vistosa, rematada com ferros de valor.
Andou sereno em todo o seu desempenho, pecando ligeiramente pela cravagem um tanto traseira...

Forcados : Os Grupos de Cascais e de Beja pegaram bem num espectáculo em que os toiros e novilhos não apresentaram problemas...     

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Campo Pequeno - Balanço da temporada divulgado pela empresa.


Campo Pequeno: Confirmou-se a “Temporada única”


Três lotações esgotadas, duas enchentes e uma taxa de ocupação média da ordem dos 75 por cento são os grandes destaques da temporada de 2014 no Campo Pequeno, segundo um balanço hoje divulgado pela empresa.

As lotações esgotadas corresponderam às corridas de 15 de Maio, 5 de Junho e 4 de Setembro, passo que as casas cheias, próximas também da “Lotação Esgotada”, ocorreram nos dias 24 de Julho e 2 de Outubro.
As duas maiores figuras mundiais do toureio equestre, Pablo Hermoso de Mendoza e Diego Ventura ficam associados às lotações esgotadas, enquanto a segunda apresentação de Ventura e a Corrida e Gala à Antiga Portuguesa ficam associadas a duas fortíssimas entradas de público.

Na temporada agora finda, composta por 10 corridas de toiros e uma novilhada, anunciada em Março como “Temporada Única”, verificou-se uma significativa recuperação de público relativamente a 2013, com um crescimento da ordem dos 20 por cento.

Para além das já referidas figuras internacionais do toureio a cavalo, actuaram na Monumental de Lisboa as maiores figuras do panorama nacional, os mais prestigiados grupos de forcados e foram lidados toiros das mais conceituadas ganadarias portuguesas.

Foram concedidas duas alternativas de cavaleiro: ao colombiano Jacobo Botero e ao português Miguel Moura, tendo ainda Tomás Pinto confirmado a sua alternativa.

A temporada ficou também marcada pelas homenagens ao Ganadero Mário Vinhas e ao Grupo de Forcados Amadores de Montemor, pela comemoração das suas Bodas de Diamante, ambas na corrida de 2 de Outubro. Outro facto marcante foi a corrida em que o Grupo de Forcados Amadores de Lisboa pegou seis toiros (7 de Agosto), na comemoração ao seu septuagésimo aniversário.

No âmbito da divulgação do espaço taurino do Campo Pequeno, foram retomadas, com assinalável êxito, as visitas à praça, sendo permitido o acesso a várias dependências, foram recolocadas, após restauro, mais placas comemorativas no átrio principal do edifício.

Foi retomado o projecto do Museu Tauromáquico do Campo Pequeno, que brevemente conhecerá novos desenvolvimentos.

A RTP transmitiu do Campo Pequeno as corridas de 3 de Julho (Comemorativa dos 50 anos das Corridas TV) e a tradicional Corrida de Gala à Antiga Portuguesa, realizada a 2 de Outubro.

A anteceder a corrida de 10 de Julho, exibiu-se Reprise a Cavalo da Guarda Nacional Republicana.